Cooperado: (11) 3378-2800
Icone FacebookIcone Instagram

6 dicas para combinar o vinho em refeições

Falar sobre vinhos, para alguns, é intimidador. Sinceramente? Isso não deveria acontecer! Não é preciso ser um sommelier para se sentir a vontade com o tema;  Uma das melhores formas de se abordar o tema é fazendo-o por meio das combinações com comidas. Neste tempinho de frio, nossas adegas, presentes nas Lojas 3, 4 e 6, garantem vinhos de qualidade para acompanhar suas refeições! Que tal conferir umas dicas e garantir uma boa cartela para o inverno?

Combinar vinho com comida é mais fácil do que parece. Confira seis regras básicas de especialistas no assunto, muito simples e fáceis de aplicar no dia a dia. É importante lembrar que cada vinho é diferente e experimentá-los faz parte do processo para criar combinações.

1) Atente para o peso da comida

Você está comendo uma refeição pesada como filé mignon com batata gratinada? Então você precisará de um vinho pesado para acompanhar, como um Cabernet ou Merlot. Se está comendo um prato leve como um filé de peixe, então um vinho branco Riesling é uma ótima pedida.

2) O que cresce junto, cai bem junto

Esta é uma abordagem clássica que é utilizada por apenas um motivo. Genericamente falando, carne vermelha combina bem com vinhos que vêm de áreas afastadas do mar. Por exemplo, vinhos Rioja combinam muito bem com carne de porco. Da mesma forma, vinhos que tem origem de regiões costeiras combinam bem com frutos do mar. Vinhos de Tuscany ficam bem saborosos com tomates e óleo de oliva de Tuscan.

3) Pense no frescor e na idade

Combine alimentos frescos com vinhos mais jovens. É possível combinar vegetais como ervilhas ou alho-poró com um Chardonnay da Califórnia, cujo frutado corresponderá ao frescor dos vegetais. Combinar cogumelos com Barolo ou Borgonha, também é uma ótima combinação.

4) Não se deixe levar pela cor

Vinho branco vai bem com frutos do mar e vinho tinto vai bem com carne vermelha, certo? Não necessariamente! Pense mais sobre o peso e a origem e menos a respeito da cor. Um vinho leve tinto, como um Pinot Noir, pode combinar muito bem com peixe, por exemplo. Outra boa combinação é polvo com Grenache.

5) Gordura e Tanino fazem uma boa combinação

O Tanino é o responsável por fazer o vinho ser seco. Sua origem é da casca das uvas e de seu caule. Quanto mais espessa a casca da uva, mais tanino ela contém e mais seco é o vinho. Tanino combina bem com comida calórica e gordurosa, e não é somente a carne vermelha que entra nessa combinação. Pense em um Ravioli com queijo, cream cheese e creme de leite. Essa gordura toda daria uma boa combinação com algum vinho tinto seco.

6) Não pense muito na hora de combinar

Vinhos tem algumas pequenas regras básicas de combinações, mas nem sempre deve-se levá-las ao pé da letra. Se não houver forma de combinar, então divirta-se e não se estresse. A pior coisa que pode acontecer é você combinar algo que você não goste, tendo que abrir outra garrafa de vinho para provar novamente. Que mal pode haver nisso?

Fonte: Vinhopedia.