Atendimento ao cooperado: (11) 3378-2800

No Dia Mundial do Coração, saiba como mudar hábitos e proteger o seu

diadocore
 

Nesta sexta-feira, 29 de setembro, comemora-se o ‚ÄúDia Mundial do Cora√ß√£o‚ÄĚ, data institu√≠da anos atr√°s para encerrar o m√™s dedicado, na maioria dos pa√≠ses, √† preven√ß√£o das doen√ßas cardiovasculares. O cora√ß√£o √© o √≥rg√£o mais atingido pelos principais problemas de sa√ļde nos pa√≠ses em desenvolvimento, apesar de ser um dos mais pesquisados no corpo humano.
Em um estudo recente muito interessante foi feito o levantamento simples da incid√™ncia dos v√°rios e conhecidos fatores de risco como o colesterol elevado, vida sedent√°ria, hipertens√£o arterial, tabagismo, intoler√Ęncia √† glicose (antes chamado de pr√©-diabete), obesidade e a resposta agressiva ao estresse em geral, na popula√ß√£o. O objetivo principal era saber se esses fatores, n√£o sendo bem controlados, piorariam a sa√ļde e em consequ√™ncia aumentariam as mortes card√≠acas da popula√ß√£o.

Os resultados dessa pesquisa foram surpreendentes. Nos pa√≠ses de primeiro mundo o c√Ęncer superou o cora√ß√£o como causa de morte, porque a preven√ß√£o cardiol√≥gica funciona bem nesses pa√≠ses desenvolvidos, onde as v√°rias e regulares campanhas de preven√ß√£o diminu√≠ram as mortes por doen√ßas cardiovasculares. Enquanto isso, nos pa√≠ses europeus chamados em desenvolvimento ou subdesenvolvidos, da antes chamada Cortina de ferro ou Europa oriental, continuaram a ter nas cardiopatias a principal causa de morte da popula√ß√£o adulta.
Voltamos então à realidade dos fatos. As campanhas para abandono do tabagismo surtiram grande efeito na população classe A e B, enquanto na mais humilde, socialmente, o tabagismo aumentou. Esses achados se repetiram em relação aos níveis de colesterol e hipertensão arterial.

Nesta semana o governo divulgou o PNUD (Programa das Na√ß√Ķes Unidas para o Desenvolvimento), pesquisa sobre esportes na popula√ß√£o brasileira, onde se informa que quase 30% da popula√ß√£o praticariam esportes, o que significa 60 milh√Ķes de pessoas. Evidente que essa turma toda n√£o est√° registrada nas v√°rias federa√ß√Ķes esportivas, e sim nos parecem ser as supostas participa√ß√Ķes esportivas em locais p√ļblicos, escolas, etc.

O que vale repetir que nossos inimigos da sa√ļde s√£o os maus h√°bitos de vida, representados pelas conquistas das facilidades modernas para tudo que representa a m√≠nima atividade f√≠sica. A obesidade cresce de modo inexor√°vel entre os jovens que ser√£o os adultos bem obesos do Brasil. Alimenta√ß√£o cal√≥rica e falta de tempo para se exercitar s√£o as causas nos jovens. O √ļnico modo de emagrecer √© corrigir esses maus h√°bitos de vida aliado ao alto consumo de bebidas alco√≥licas, muito al√©m do razo√°vel.
Acreditar em frutas milagrosas, tomar horm√īnios de tireoide, exagerar nos exerc√≠cios para emagrecer a qualquer pre√ßo (novas modalidades sem autoriza√ß√£o m√©dica) n√£o √© o caminho mais indicado. Consulte seu m√©dico de confian√ßa para saber se existe alguma doen√ßa silenciosa atr√°s da obesidade e, com sua orienta√ß√£o, siga o caminho saud√°vel sem riscos.

Para cada 10kg de emagrecimento, a press√£o arterial chega a diminuir em 20%. Malha√ß√Ķes exageradas feitas em algumas horas de treinos, apenas desidratam de imediato, mas nunca emagrecem de modo definitivo. Seriedade e honestidade n√£o combinam com milagres da perda de peso divulgados na web. Os m√©dicos, nutricionistas, profissionais de educa√ß√£o f√≠sica t√™m o conhecimento √©tico e cient√≠fico para ajudar nas mudan√ßas de h√°bitos de vida.

About the Author